terça-feira, 26 de maio de 2015

As Leis de Trânsito


As leis servem para regular a vida em sociedade. As leis de trânsito são exemplo. Um trânsito seguro é direito de todos, por isso existe um Código de Trânsito Brasileiro, cujas regras devem ser respeitadas e obedecidas. Mas para que possamos obedecer é preciso conhecê-las.  Um amigo da Turminha escreveu pra a gente e sugeriu que a gente falasse sobre as regras para um trânsito seguro. O Rafinha tem um montão de histórias pra contar, que vão ajudar a gente nisso.

TRAVESSIA NA FAIXA DE PEDESTRE

Rafinha:  A Malu e a Maressa estavam indo para a escola tranquilamente. Conversavam sobre o dia que teriam na escola, cheio de atividades, quando de repente avistaram a Sol do outro lado da rua. Ao vê-la Maressa atravessou a rua correndo e um carro quase a atropelou. Ela esqueceu de olhar para os dois lados. Malu foi até a faixa de pedestre que tinha logo em frente, atravessou, puxou Maressa pelo braço, mostrou a faixa e falou:  A faixa de pedestre é o lugar certo para atravessar a rua e, ao fazer isso, é preciso sinalizar com as mãos.

Pois é, gente, devemos respeitar as sinalizações, semáforos, placas, faixas e pedir ajuda para um agente de trânsito quando tivermos qualquer dúvida.
E tem mais... Nesta história não foi só a Maressa que fez coisa errada. A Sol estava andando sozinha na rua, criança deve ficar perto dos adultos quando for atravessar a rua e sempre prestar atenção às sinalizações e aos ruídos.

O MOTORISTA DEVE TER ATENÇÃO QUANDO ESTIVER DIRIGINDO
Rafinha: A Malu, a Maressa e a Sol avistaram de longe Rod e Munani dentro do carro da vó Zita. Malu a chamou, mas ela não ouviu e nem os meninos. A vó Zita é uma boa motorista, está sempre prestando atenção no trânsito e sempre respeita os limites de velocidade.

IMPORTÂNCIA DO CINTO DE SEGURANÇA
Rafinha: A vó Zita estava levando o Rod e o Munani para o parque para andarem de skate e bicicleta. Munani pediu para ir no banco da frente, mas a vó Zita explicou que crianças menores de dez anos não andam no banco da frente. Então, Munani sentou no banco de trás com o Rod e os dois colocaram o cinto de segurança. Garotos espertos, né?! Sabem que o cinto é importante e deve ser usado por todos os passageiros de um carro e ônibus. Munani também contou para o Rod que todos usam cinto de segurança no ônibus em que ele vai para a escola.

DISTRAIR O MOTORISTA JOGANDO COISAS
Rafinha: O Munani contou que alguns colegas seus, quando estão no ônibus escolar, ficam jogando papel uns nos outros e outro dia caiu um no motorista. O motorista ficou assustado e quase bateu o ônibus em um outro que estava na sua frente.
Essa é uma situação muito perigosa, pois atrapalha o motorista e pode causar acidentes. Também não devemos colocar a cabeça ou braço para fora da janela, ou jogar qualquer objeto por ela.

IMPORTÂNCIA DAS CICLOVIAS
Rafinha: Rod e Munani chegaram ao parque e foram andar de skate e bicicleta pela calçada e não viram o professor Ari e o Alex que vinham caminhando no sentido contrário. Acabaram trombando com eles. Ainda bem que ninguém se machucou. O professor Ari disse que eles devem procurar uma ciclovia, que é a pista apropriada para andar de bicicleta e skate. Também falou para prestarem bem atenção quando forem andar em outros lugares, pois existem outras pessoas que utilizam as vias públicas.

BEBIDA E DIREÇÃO
Rafinha: O professor Ari explicou para a gente que as pessoas não podem tomar bebidas alcoólicas (cerveja, vinho, cachaça...) e depois dirigir, pois elas perdem a noção de distância, velocidade e tempo, colocando em risco a própria vida e a e de outras pessoas. Por isso quando alguém beber não deve dirigir.  Falou também que quem desobedece as leis de trânsito pode perder a carteira de habilitação, ter o carro apreendido e ser multado.
Todas essas instruções são muito importantes para sabermos como devemos nos comportar nas vias públicas, respeitando o espaço de cada um. Aprendi bastante com as histórias dos meus amigos.


Fiquem ligados nas dicas da ONG Criança Segurança
Ande sempre pela calçada e afastado da rua.
Em estradas ou vias sem calçada, caminhe mais à esquerda possível, no sentido oposto ao dos carros, para poder ver e ser visto.
Evite caminhar ouvindo música no fone de ouvido. Além de diminuir a atenção, o pedestre deixa de ouvir os ruídos que podem indicar a aproximação de um veículo.
Não saia correndo pelas ruas, nem mesmo nas calçadas.
Não ultrapasse correndo.
Durante a travessia, nunca volte para buscar objetos caídos no chão.
Atravesse a rua sempre pela faixa de pedestre.
Atenção: olhe para os dois lados, 2, 3 ou mais vezes, até ter certeza de que nenhum veículo se aproxima e deixe claro a intenção de atravessar;
Ao desembarcar de um veículo saia pelo lado da calçada e aguarde que ele se afaste para iniciar a travessia. Nunca atravesse a rua por trás de ônibus, carros, árvores ou outros obstáculos que impeçam que os motoristas o vejam.

Para andar de bicicleta:
Use roupas claras e capacete colorido;
fique atento para monitorar e ouvir o que acontece em sua volta;
use luvas e óculos;
não circule por ruas com aparelhos eletrônicos plugados aos seus ouvidos, você estará perdendo um dos sentidos fundamentais à sua atenção.

Fonte: www.educacaoetransito.com.br
           http://criancasegura.org.br/

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Dnit inicia estudo para aumentar velocidade de rodovias federais no RS


Foto: Diego Vara / Agencia RBS

O Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT) iniciará um estudo para aumentar o limite de velocidade em estradas federais no Rio Grande do Sul. A previsão é que, em 2016, algumas rodovias já estejam com a nova limitação.

O departamento fará três ações nos próximos dias: revisará os controladores de velocidade, tanto em relação aos locais como à velocidade, vai iniciar a sinalização da BR-386, e implantará novas sinalizações em todas as rodovias já com a velocidade atualizada.

Segundo o Coordenador-Geral de Operações Rodoviárias do órgão é preciso garantir a segurança dos motoristas antes de fazer a alteração.

— Só será alterado o limite quando todos os estudos mostrarem que é possível — disse Romeu Scheib Neto.
O Dnit aproveitará o projeto BRLegal que irá renovar a sinalização em estradas no país para alterar os limites. A mudança será gradual e atingirá todas as rodovias federais, com exceção dos trechos concedidos à Concepa na BR-290 e a Ecosul nas BRs 392, 116 e 293.

A mudança ocorre devido a reclamação de usuários que apontam trechos com velocidade limite entre 50 e 60 km/h. O assunto foi discutido em encontro com parlamentares gaúchos na manhã desta segunda-feira.

Fonte: Rádio Gaúcha

Dirigir sob neblina exige mais cuidado dos condutores



O período de maio a agosto é marcado nas regiões Sul e Sudeste pela maior presença de neblina nas estradas. E essa condição adversa pode aumentar o risco nas rodovias. “Acidentes que ocorrem devido a essa condição normalmente são gravíssimos e podem envolver diversos veículos”.
Nas estradas, os trechos e horários sujeitos à neblina podem e devem ser evitados, com o correto planejamento da viagem. Algumas concessionárias de rodovias colocam em prática medidas para diminuir esse risco como mensagens através de painéis e organização de comboios- com veículo policial ou da concessionária à frente- guiando os demais.
Alguns cuidados devem ser tomados pelos condutores para diminuir o risco de acidentes nessa situação.

Redobrar a atenção
Estar atento significa ficar permanentemente alerta, em busca de todas as informações necessárias para efetuar uma direção segura. Qualquer displicência ou distração pode ser a causa de acidentes, ainda mais numa situação de pouca visibilidade.

Reduzir a velocidade
É importante manter um ritmo constante, sem acelerações ou reduções bruscas.

Faróis
Em situações com neblina é imprescindível o uso do farol baixo, mesmo de dia. O condutor não deve usar luz alta, pois ela piora a visibilidade, pela grande dispersão de luz emitida sob neblina.

Se precisar parar
O condutor nunca deve parar no meio da pista, por pior que esteja a situação, pois colisões traseiras são muito comuns na presença dessa condição adversa. Parar somente em locais seguros, como postos de combustível ou atendimento da concessionária.

SinalizaçãoSe a visibilidade estiver totalmente comprometida, use a pintura de faixa da pista como referência do trajeto a seguir.

Sinais sonoros

O condutor deve ficar atento a sinais sonoros externos que possam indicar uma situação atípica à frente como buzinas, sirenes e som de colisão. É ideal deixar a janela aberta, ainda que parcialmente, para poder ouvir melhor.

Vidros do carro
Os vidros, principalmente o para-brisas, devem estar bem limpos. Manter o vidro aberto ou ligar a ventilação dentro do carro ajuda a não embaçar os vidros.

Pisca-alerta

O pisca-alerta não deve ser usado com o veículo em movimento, exceto em situações de emergência.

Fonte: Transit Consultoria e Representações para Mobilidade Urbana

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Convite - Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro

Em mais uma ação dentro do mês Maio Amarelo, a Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro promoverá uma ação concientizadora no parque Farroupilha (Redenção) em frente ao colégio Militar de Porto Alegre.
Será neste domingo, dia 24, das 10 às 13h.
Venha participar. Traga seus amigos e familiares.
Informações 51-3210.1632.


terça-feira, 19 de maio de 2015

Maio Amarelo ganha jingle


Alunas da faculdade de Publicidade e Propaganda da ESPM-Sul em Porto Alegre-RS, sensibilizadas com o Movimento Maio Amarelo criaram um jingle para alertar a toda sociedade sobre a importância da atenção no trânsito.
Com bastante criatividade, as futuras publicitárias deram um tom alegre  na mensagem que tem pouco mais de 40 segundos.
A ideia é disseminar o áudio para todos que queiram usar de forma responsável, alertando os riscos e a importância da atenção em trânsito.
As responsáveis pelo trabalhão são: Júlia Pereira, Mayara Mendes, Jéssica Yumi e Joziane Bayer.
Ouça, curta e compartilhe:
https://soundcloud.com/vitor-say-o-prado/joaninha-jingle-maio-amarelo https://soundcloud.com/vitor-say-o-prado/joaninha-jingle-maio-amarelo


Freeway terá bloqueios na manhã desta terça-feira


A Freeway terá bloqueios em dois momentos na tarde desta terça-feira para a instalação de um pórtico no km 75 da rodovia, em Gravataí.

Às 10h haverá bloqueio total no sentido Porto Alegre – litoral, que deve durar cerca de 20 minutos. Às 11h30 o bloqueio ocorrerá no sentido oposto, litoral – Porto Alegre, também com previsão de duração de 20 minutos.
O pórtico tem placas indicando tarifas de pedágio para quem trafegar no sentido litoral – POA e informará localidades para os veículos que passarem no sentido POA – litoral.

fonte: Zero Hora Foto Ronaldo Bernardi / Agência RBS

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Capital terá cinco áreas com velocidade limitada em 30km



A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) confirmou para esta segunda-feira, 18, pregão eletrônico para selecionar empresa de sinalização de implantação do projeto da Zona 30 em cinco áreas da cidade. No mesmo dia, haverá pregão de licitação para um total de 57 Paradas Seguras a serem instaladas na avenida Ipiranga.

Nas áreas de Zona 30, serão implantadas placas indicativas de velocidade máxima permitida em 30 quilômetros por hora, com critérios de escolha definidos pela equipe técnica de planejamento de trânsito da EPTC, para uma maior segurança dos pedestres e ciclistas. Também haverá reforço por lombadas físicas, pinturas no asfalto, faixas de travessias de pedestres elevadas, além de estreitamento de pista para veículos.

De acordo com a arquiteta Carla Meinecke, gerente de projetos de trânsito da EPTC, a Zona 30 é um projeto de engenharia viária utilizado em diversos países europeus, como Alemanha, França e Bélgica, que busca modificar a cultura e alertar a todos para uma circulação mais segura, com uma identidade visual própria e um amplo reforço de sinalização de trânsito. "Com isso, queremos tornar as ruas mais amigáveis, reduzir os conflitos e dar mais espaço para as pessoas", avalia.

Zona 30 e Paradas Seguras - Os projetos de Zona 30 e Paradas Seguras foram aprovados pela Caixa Econômica Federal e a prefeitura. Em outubro do ano passado, receberam a garantia de verba do Ministério das Cidades, via Caixa Econômica Federal, no valor de R$ 1,4 milhão, além de aporte da prefeitura. A conclusão das cinco Zonas 30 e das 57 paradas seguras está prevista para o segundo semestre do ano.
Locais - A prioridade de implantação deste projeto, de ostensiva sinalização e disciplinamento viário, compreende locais de interior de bairros onde há desrespeito à velocidade e índices de acidentalidade, de acordo com dados estatísticos, assim como regiões onde há escolas e praças. De acordo com estudos técnicos e encontros nos Centros Administrativos Regionais (CARs), as cinco primeiras Zonas 30 da Capital ficarão localizadas nas seguintes áreas, com muitas características residenciais:
Cristal: ruas Butuí e Inhanduí. Na área estão a Escola Municipal Professor Eliseu Paglioli Especial, o Posto de Saúde Cristal Divisa e a Escola Estadual de Primeiro e Segundo Grau Professor Elpídio Ferreira Paes.
Vila João Pessoa: a área contempla a avenida Luiz Moschetti, limite entre os bairros Vila João Pessoa e Cel. Aparício Borges. Destaca-se a existência de uma praça, um posto de saúde e, no entorno próximo, a existência de três escolas.
São Geraldo: a área abrange o quadrilátero formado pelas avenidas São Pedro, Pernambuco, Maranhão e Amazonas, no bairro São Geraldo. A região possui cinco entradas, sendo as principais pelas avenidas Pará e Bahia. Destaca-se a existência de quatro escolas e diversos restaurantes, o que ocasiona uma quantidade significativa de deslocamentos a pé pela região, em diferentes horários.
Rubem Berta: rua Wolfram Metzler, uma das principais vias deste populoso bairro da Capital. Conta com uma escola municipal e uma estadual; cinco creches comunitárias, três linhas de ônibus e uma de lotação; posto de saúde e posto da Brigada Militar, além de uma igreja e diversos templos;  um CTG, várias entidades esportivas; clube de mães, grupo de terceira idade, o que proporciona uma quantidade significativa de deslocamentos a pé pela região, em diferentes horários.
São Sebastião: a área de estudo contempla a avenida João XXIII. Destaca-se a existência de um centro comercial de grande porte, uma escola estadual e o Terminal Triângulo, além de estabelecimentos comerciais de pequeno porte na via e imediações.

Fonte: EPTC


sexta-feira, 15 de maio de 2015

Cuide do seu bem mais precioso

Uma mensagem da presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, deputada Liziane Bayer (PSB-RS).

terça-feira, 12 de maio de 2015

Hora de educar para o trânsito


O mês de maio certamente será diferente para as crianças de São Sebastião do Caí e influenciará também o comportamento das crianças no trânsito. Isso, porque este mês ficará marcado no município como Maio Amarelo.

A proposta é que durante todo o mês sejam desenvolvidas ações de conscientização e de educação no trânsito. As atividades iniciam amanhã nas Alegres Manhãs de Sábado, que acontecem a partir das 9h, no Calçadão, onde estará presente a Escolinha de Trânsito. O espaço consiste na simulação de um cenário de trânsito, onde as crianças aprendem as regras do trânsito e o significado da sinalização.

Já na segunda-feira, 11, inicia a semana de orientações no trânsito, fechando com uma palestra no dia 18 de maio, às 20h, no Centro de Cultura, com o Coronel Ordeli Savedra Gomes, que falará sobre o Maio Amarelo, segurança no trânsito, direcionado, principalmente, para os CFCs, taxistas, moto frentistas, Brigada Militar, Guarda Municipal e alunos do ensino médio.

Nos dias 19 e 20 de maio a equipe de trânsito do município estará se capacitando, em Porto Alegre, com as atualizações da legislação.

Já no período de 25 a 29 de maio a Guarda Municipal estará visitando as escolas da cidade, levando a estrutura da Escolinha de Trânsito para conversar com os estudantes. E no dia 27 haverá uma peça de teatro sobre segurança no trânsito para os estudantes.


sexta-feira, 8 de maio de 2015

Maio Amarelo quer chamar a atenção para violência no trânsito em Canoas

O mês de maio será dedicado, em Canoas, para chamar a atenção da população para o índice de mortos e feridos no trânsito. Para isso, a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMTM) está, desde a sexta-feira, realizando ações educativas e de fiscalização, dentro do chamado Maio Amarelo.

Uma das ações que pretendem chamar a atenção dos motoristas é a pintura de um laço amarelo, símbolo do movimento, nas vias em que ocorreram as nove mortes do primeiro trimestre em Canoas.

A escolha do laço amarelo tem como primeira intenção colocar a necessidade de a sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e as dos demais cidadãos.

A primeira pintura será, nesta terça-feira, às 9h, no Quadrante Noroeste, onde ocorrerá a pintura na Avenida Guilherme Schell, 9.100. No mesmo momento, será feita pela Unidade de Educação no Trânsito, da SMTM, uma blitz educativa, em parceria com empresas.
– Vamos fazer essas ações nos locais das mortes para chamar a atenção e também intensifica o uso dos radares móveis em novos locais. O número de mortes no trânsito, no primeiro trimestre, nos assustou. Verificamos que a imprudência ainda é um dos principais fatores para isso. Infelizmente, as leis também são muito brandas – afirma o secretário adjunto de Operações da Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade, Júlio Matté.
Durante o mês de maio, todos os funcionários da secretaria utilizarão o laço amarelo no peito. Também será feita uma decoração do laço no prédio da Diretoria de Trânsito, chamando a atenção do público que transita na Avenida Inconfidência. Serão iluminados, ainda, com a cor amarela dois monumentos da cidade: na Praça do Avião e a palavra "Canoas" junto ao Viaduto da Mauá.


Fonte: Diário Gaúcho

Estudantes fazem segundo ato do dia na passarela da BR-116, em Caxias do Sul

                                                                 Foto Porthus Junior

Alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Érico Veríssimo, em Caxias do Sul, voltaram a realizar uma manifestação na passarela da BR-116, no bairro São Ciro, nesta quinta-feira. Pela manhã e à tarde, estudantes, professores e pais passaram pela estrutura para conscientizar a comunidade sobre a importância de utilizá-la para cruzar a rodovia.

A diretora da escola, Adriana Boff Machado, afirma que os alunos costumam atravessar a via pela passarela. Porém, ainda é grande o número de membros da comunidade que preferem fazer o trajeto se arriscando entre os carros.

— Queremos conscientizar os pais. Ainda há muita resistência. E à noite não se usa mesmo pela falta de iluminação, apesar do grande movimento de carros da BR — afirma Adriana.

A estimativa da diretora é que pela manhã cerca de 350 estudantes participaram da ação. À tarde foram aproximadamente 240. Eles levaram cartazes pedindo segurança e a conscientização da comunidade. O movimento foi acompanhado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e pela Fiscalização de Trânsito.

Após anos de espera devido a trâmites burocráticos e lentidão dos governos, a passarela entrou em funcionamento no dia 19 de dezembro passado, no Km 146 da BR-116. A principal reclamação da comunidade é a insegurança no local, principalmente à noite. A escola orienta que vítimas de delitos registrem a ocorrência.

Fonte: Jornal Pioneiro.

quinta-feira, 7 de maio de 2015

AÇÃO POR UM TRÂNSITO MAIS SEGURO É REALIZADA EM GRAVATAÍ



Na tarde de hoje (7) o vereador Paulo Silveira (PSB) esteve representando a Frente Parlamentar Municipal em Defesa do Trânsito Seguro na ação de conscientização por um trânsito mais consciente e menos violento, promovido pela SEMURB.
Foi realizada uma blitz em frente ao Parcão de Gravataí, a fim de conversar e instruir os motoristas da importância do uso do cinto de segurança, de não beber e dirigir e do uso dos acessórios essenciais para os motociclistas.
(Fonte/Fotos: Frente Parlamentar Municipal em Defesa do Trânsito Seguro)






Maio Amarelo contará com adesão do CREA-RS

Eng. Elet. e de Seg. Trab. João Otávio Marques Neto

Segunda-feira (13.04), o 2º diretor administrativo do CREA-RS, Eng. Elet. e de Seg. Trab. João Otávio Marques Neto, participou da terceira reunião da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, da Assembleia Legislativa. Essa Comissão é composta pela deputada Liziane Bayer (PSB), coordenadora, o vice-coordenador deputado Elton Weber (PSB), o integrante da Frente Parlamentar, deputado Juliano Roso (PCdoB), e conta com representantes de entidades parceiras, como o CREA-RS.
Entre os objetivos a busca em conjunto com o Observatório Nacional do Trânsito para contribuir para a redução dos acidentes de trânsito no RS.
Nesta reunião também foram definidas ações para o lançamento do Movimento Maio Amarelo no Estado. Este Movimento nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. O Eng. João Otávio Marques Neto ressalta que as problemáticas do trânsito nas áreas urbanas ocorrem, principalmente, em função das adaptações das cidades para o uso do automóvel, dando prioridade a este modal de transporte. “Nós asfaltamos todas as vias, transformamos vias locais em vias arteriais, transformamos até praças em rotatórias e oferecemos um infraestrutura ao automóvel deixando de lado outras formas de locomoção.”
Considera os autos índices de motorização, chegando em algumas cidades a 60% da população com veículo próprio, como um redutor na qualidade de vida nas cidades. “Esse crescimento da frota e da população traz consigo acidentes, mortes, poluição”, exemplifica. Para ele, a Engenharia tem um papel primordial na mudança deste quadro, “agindo de forma que se tenham ações que incentivem a locomoção nas cidades através de outros tipos de transporte: coletivo, bicicletas, deslocamentos a pé, que são mais saudáveis.”
O movimento - O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.
A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente. Vale ressaltar que o Maio Amarelo, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “Maio Amarelo” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.
Diversas pautas relevantes foram comentadas, entre elas o trabalho da EPTC com o Projeto Vida no Trânsito, que há três anos desenvolve análises de acidentes fatais nas ruas de Porto Alegre. Datas comemorativas como o Dia do Motorista (25/07), Dia Nacional do Trânsito (25/9) e Maio Amarelo também foram pautadas. A deputada solicitou colaboração de todas entidades em nominar os seus representantes, e para que novas entidades participem. Ficou determinado a periodicidade e duração das reuniões sendo a cada quinze dias com até 2h de duração. Todas elas são abertas ao público.
Antes do término o representante do Movimento Maio Amarelo, Coronel Ordeli Savedra, realizou uma apresentação completa sobre o Movimento.
Para acompanhar notícias e ações, acesse www.frentedotransitors.blogspot.com.br
Com informações da Agência de Notícias Alergs


quarta-feira, 6 de maio de 2015

Termina dia 1° de julho prazo do extintor ABC


Segundo governo, equipamento continua em falta nas lojas.

Denatran adiou para segunda-feira, 1° de julho, a obrigatoriedade do uso do extintor veicular do tipo ABC.
De acordo com o Ministério das Cidades, o motivo para adiar a obrigatoriedade é que o equipamento continua em falta nas lojas.
Desde dezembro, pouco antes de a medida entrar em vigor, os consumidores reclamam da falta do item no comércio.
A multa começaria em 1º de janeiro deste ano, mas, no dia 7 daquele mês, o governo anunciou o primeiro adiamento da exigência, para 1º de abril.
Em fevereiro, o G1 fez um levantamento em lojas de 5 estados, em busca do extintor ABC, e constatou que a maioria dos estabelecimentos consultados ainda não contava com o equipamento.
Quando entrar em vigor, a resolução irá punir com multa de R$ 127,69, além de cinco pontos na carteira de habilitação, os motoristas que trafegarem com extintor que não seja do tipo ABC.
Qual a diferença, e quem deve trocar?
O extintor do tipo ABC é mais completo do que o BC, utilizado por alguns veículos. O novo modelo também é eficaz no combate a incêndios em materiais como madeira e tecidos, comuns no interior dos carros. O extintor ABC tem validade de 5 anos.
Uma resolução do Contran de 2004 estabeleceu que, a partir de 2009, todos os veículos deveriam sair de fábrica com o extintor do tipo ABC. Porém, a medida foi derrubada, e voltou a valer em 2009. Com isso, mesmo modelos produzidos entre 2004 e 2009 podem conter o equipamento do tipo BC.
Vale lembrar que o adiamento não desobriga o uso de um extintor automotivo, com prazo de validade em vigência. O não uso, ou uso de um item vencido também é passível de multa.

Texto: Maurício Pinzkoski - Fonte: G1



terça-feira, 5 de maio de 2015

Setor automotivo investe em novas tecnologias embarcadas para garantir mobilidade no futuro não tão distante


O uso compartilhado dos veículos surge como uma das principais alternativas diante do esgotamento da infraestrutura urbana dos grandes centros em todo o mundo. E a possibilidade se fortalece pelas características da nova geração, conhecida como Millennials, nascida a partir dos anos 1980, que tem pouco apego à posse. As tendências tecnológicas do futuro automotivo e as ações globais que a Ford já está incorporando à sua rotina de desenvolvimento de produtos foram expostas pelo seu diretor de engenharia para a América do Sul, Márcio Alfonso, em reunião-almoço ontem na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul.

De acordo com o executivo, quatro megatendências estão ditando os pensamentos e as ações em torno da mobilidade. Uma delas é o crescimento populacional urbano. Atualmente, 28 megacidades têm mais de 10 milhões de habitantes; em 2030 serão 41. "A infraestrutura existente não será capaz de sustentar o número crescente de veículos que circularão nas ruas e estradas nos próximos anos", enfatizou. Outro aspecto é o rápido crescimento da classe média global, que dobrará de tamanho até 2030, saltando dos atuais 2 bilhões para 4 bilhões de pessoas, tendo a Ásia como líder deste movimento. "Uma das aspirações desta população será possuir um carro, tido como indicador de prosperidade econômica e social nos últimos 50 anos."

A deterioração da qualidade do ar e suas consequências para a saúde é outro indicador que pautará o segmento automotivo nos próximos anos. Alfonso destacou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros órgãos de pesquisa de qualidade do ar têm indicado que a poluição atmosférica representa um problema social e de saúde pública. "Imaginem ter que lembrar filhos e netos de nunca se esquecerem de colocar máscaras antes de sair de casa", assinalou. A geração nascida entre o início dos anos 1980 e 2000 será fator determinante nas mudanças de atitude.

O diretor da Ford destacou que, ao contrário de outras gerações, esta se porta diferente em relação à mobilidade. Estudos realizados nos Estados Unidos indicam que 47% das pessoas usam smartphones para planejar seu transporte e 39% preferem trafegar de ônibus, trem ou táxi para poder fazer coisas produtivas durante o trajeto. Outras 34% estariam interessadas em alugar seus carros se pudessem. "Esta é a primeira geração verdadeiramente global e compartilha estas pressões com seus pares ao redor do mundo. É inspirada por aqueles que estão abandonando as formas convencionais e estabelecendo novos padrões e oferecendo novas ideias."

Comprometimento com a sustentabilidade ganha curva ascendente entre as empresas
O diretor de engenharia da Ford, Marcio Alfonso, destacou que, neste novo cenário, as ações de sustentabilidade deverão estar integradas com as atividades-fim da empresa e em toda a cadeia de valor. Segundo ele, a responsabilidade ambiental é parte integral dos processos de criação dos produtos, da manufatura, logística, venda e utilização. "Os consumidores estão dispostos a pagar mais por bens que são produzidos de maneiras sustentáveis." Citou que, no setor automotivo brasileiro, o programa Inovar Auto terá papel fundamental para fazer frente a estas demandas do consumidor, principalmente na melhoria do consumo energético dos veículos.

O executivo destacou que a Ford tem desenvolvido uma série de tecnologias embarcadas para que estejam a serviço das pessoas visando melhorar a segurança e proporcionar experiência positiva ao usuário. Segundo ele, a montadora elaborou o plano de mobilidade, uma visão do que é possível fazer para melhorar a situação nas próximas décadas. "Já estamos fazendo experiências que conduzam a um novo modelo de transporte e mobilidade."

As possibilidades incluem tecnologias que permitam a conexão entre os carros e do motorista com a infraestrutura das cidades para organizar seus deslocamentos e evitar congestionamentos. Também ações em que as pessoas compartilhem rotineiramente seus carros e utilizem formas múltiplas de transporte em seus deslocamentos. "O carro autônomo, por exemplo, é uma situação concreta já em estudo. Mas somente fará sentido se o consumidor puder comprar." Segundo ele, a montadora desenvolve atualmente mais de 25 experimentos ao redor do mundo voltados à inovação e ações de sustentabilidade.

Questão preponderante no futuro da indústria automotiva será a eficiência energética. No curto prazo, o objetivo das tecnologias em desenvolvimento é qualificar os sistemas de combustão convencionais. No médio prazo, incorporar totalmente as tecnologias já conhecidas, como veículos híbridos e elétricos. No longo prazo, acredita no aproveitamento de novas fontes de energia.
Jornal do Comércio Roberto Hunoff, de Caxias do Sul


Uso compartilhado de veículos é tendência


Vencimento do IPVA 2015 para os finais 4, 5 e 6


Proprietários de veículos com placas de final 4, 5 e 6 precisam ficar atentos para os prazos de vencimento do IPVA 2015 ao longo do mês de maio.
Hoje (terça-feira, dia 5), começa o calendário para os finais 04, 14, 24, 34 e 44.
Já a quinta-feira, dia 7, será o último prazo para transitar com o licenciamento antigo para a numeração que termina em 54, 64, 74, 84 e 94.
Ao longo deste período, os contribuintes seguem com os descontos do Bom Motorista(10% a 15%) e do Programa da Nota Fiscal Gaúcha (2% a 5%).

Fonte: Jornal Diário Gaúcho